sem medo de ser feliz

Companheiros de velhos tempos

Companheiros de velhos tempos

3 minutos O destaque dessa semana vai para uma amizade antiga, iniciada nos tempos da Associação Nacional de Papel e Celulose e que perdura na atualidade: Paulo Bastos Cruz Filho! Quando o conheci, pelos idos dos anos 80, ele já havia se divorciado da primeira esposa, trabalhava na Ripasa e ficamos amigos logo de cara. Sua inteligência e percepção apuradas, jogo de cintura nos trâmites de natureza política e desenvoltura para transitar em diferentes nichos do universo papeleiro me chamaram a atenção e nos Leia mais