Histórias de Natal, Aniversário e Ano-Novo

Tempo de leitura: 5 minutos

Quem como eu, nasce no dia seguinte do Natal, desde criança precisa entender e aceitar que o grande centro das atenções nesse período é o Menino Jesus.

É meus amigos, comemorar aniversário quando as pessoas estão voltadas para uma das festividades mais aguardadas do ano tem as suas particularidades, mas nem por isso deixa de ter seu charme, mas só vamos percebendo isso com o avançar da idade.

Preciso confessar que nos meus primeiros anos de vida, não curtia muito o Natal porque todo mundo ganhava presente e eu também, lógico, só que, no dia seguinte era meu aniversário e eu sempre ouvia a mesma história: “Então, Coca, o seu presente de Natal foi melhor do que o de seus irmãos, afinal valia também pelo seu aniversário…”

Detalhe: era só um presente e eu queria dois presentes!

Mesmo aos sete anos, quando ganhei o presente mais inesquecível de todos os tempos, o meu irmão ganhou a mesma coisa: uma moto Iavata!

(Essa moto era produzida nos Estados Unidos, com um motor adaptado da bomba de puxar água dos poços.)

Os adultos da minha família nunca entenderam esse pequeno detalhe… criança não se conforma de ganhar apenas um presente só porque nasceu no dia seguinte do Natal.

Agora pensando bem no assunto, acho que, em função disso, passei a gostar mais da ressurreição do que do nascimento de Jesus…

Brincadeiras à parte, sempre que a época do Natal ia se aproximando, eu ficava torcendo para chegar a Páscoa, pois não teria mais meu aniversário para competir com a data e eu poderia curtir os mimos à vontade.

Ainda bem que, para a minha sorte, normalmente a minha família passava as festas de final de ano na chácara, em Santo Amaro, e emendávamos com as férias, que só terminavam no final de fevereiro. Dessa forma, tinha um monte de gente no dia do meu aniversário: irmãos, primos, amigos da vizinhança.

Normalmente, minha mãe fazia um bolo simples, nós cantávamos o tradicional “parabéns pra você” e como já estávamos fartos das inúmeras delícias natalinas, fazíamos guerra de bolo, atirando os pedaços uns nos outros. Minha mãe ficava horrorizada!

Mãe

Minha mãe curtia decorar a casa para esperar o Natal, principalmente se passávamos a data na chácara. Ela montava árvores lindas, às vezes com 2,5m de altura. A montagem demorava quase uma semana e eu e meus irmãos ajudávamos pendurando os enfeites, enquanto minha irmã caçula, Lucia, sempre que passava na sala tirava um dos enfeites e saía correndo. Esse ritual era bem animado e quando as festas terminavam, minha mãe plantava os pinheiros para que enfeitassem e perfumassem o jardim o ano inteiro.

Ela também curtia fazer a ceia tradicional, em que não podia faltar o peru, o presunto tender, o pernil de porco e muitas frutas.

Mas eu sempre me sentia meio estranho…

Teve um ano em que minha prima Vitoria ficou noiva de um americano chamado Joe Domina e eles vieram passar o Natal na minha casa.  Nós fomos todos (menos o meu pai), assistir à Missa do Galo. Joe, percebendo que eu estava caladão, me perguntou:

_ Por que você está triste, Dante?

_ Porque hoje para mim é um dia como outro qualquer e amanhã também será…

_ Você não gosta de festa?

_ Eu gosto! Menos de Natal e Ano Novo!

_ Mas essas datas são tão divertidas, ninguém fica mudo como você está…

_ Pois é, Joe, eu sou assim!

E essas cenas se repetiram várias vezes na minha vida, por toda a infância, adolescência e até quando passei fora do Brasil, nos tempos que cursava a universidade em Nova York, eu ficava quietinho e não contava para ninguém que no dia seguinte do Natal era meu aniversário.

As coisas só começaram a mudar um pouco depois que chegaram os meus filhos, quando passei a fazer questão de que os “Natais fossem divertidos, alegres e com direito a Papai Noel para trazer muitos presentes.”

Nós seguíamos a tradição de reunir toda a família na chácara dos meus pais e cuidávamos de todos os detalhes, o que deixava a minha mãe muito feliz e a criançada se esbaldava.

Minha primeira festa de aniversário

Foi em 1998, na comemoração de meus 60 anos!

Eu já estava casado com a Cidinha, no auge da minha vida e o meu amor organizou tudo com muito carinho.

Foi uma festa linda, reunimos 300 convidados no Buffet O Leopoldo, no Morumbi. Família toda reunida e todos os meus melhores amigos estavam presentes, incluindo a turma dos tempos do Colégio Dante Alighieri.

Simbolicamente, nesse dia, comemorei todos os aniversários da minha vida!

A última festa de aniversário

Aconteceu em 2018, quando completei 80 anos!

Foi uma festa linda, no Jockey Club de São Paulo, onde reunimos amigos queridos, familiares e brindamos a vida com muita alegria.

Pedimos a todos os convidados que quisessem me presentear que transferissem o valor correspondente ao presente para duas instituições sérias que cuidam de idosos e crianças. O resultado foi surpreendente e nos deixou ainda mais felizes.

Esse ano, por motivos óbvios não teremos festa, mas 2021 que me aguarde porque vou querer comemorar tudo junto e misturado: Natal, Aniversário e Ano Novo!

Nos últimos tempos…

O Natal ganhou novas cores e cenários porque estamos sempre rodeados pelos filhos, netos e amigos! 

Cidinha é muito festeira e capricha na produção de cada detalhe, nos proporcionando vários dias de muita alegria, comidas deliciosas e presentes para todos!

Às vezes esses encontros acontecem em São Paulo, outras vezes em Guararema, mas sempre com uma energia deliciosa.

O que eu desejo para todo mundo nesse final de 2020?

Que as comemorações sejam tranquilas, com pensamentos serenos e fé renovada.

Tudo isso que estamos vivendo vai passar! 

BOAS FESTAS!

2 Comentários


  1. Caro Dante, é com muita alegria que recebo essa linda retrospectiva da sua vida, e com certeza iremos comemorar em 2021 mais um ano de sua linda vida.
    Feliz natal e 2021 com muita saúde, para você e Cidinha.
    Parabéns só dia 26.
    Beijo,
    Dirceu, Márcia e filhos

    Responder

  2. Amigo Dante
    Você é tão especial que nasceu no dia seguinte do menino Jesus.
    Que Deus continue te abençoando sempre com muita luz, saúde e energia!!! Abraço grande

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *