Laercio fez história na Papirus

Tempo de leitura: 1 minuto

Laercio sempre teve o maior orgulho de trabalhar na Papirus.

Nessa foto, ele tinha acabado de receber o meu livro autografado com uma dedicatória muito especial, porque Laercio era um ser humano especial.

Laercio era um autêntico factótum, que tinha prazer e entusiasmo de se ocupar de todos os afazeres que conseguisse dar conta, sempre feliz da vida.

Ele trabalhou na Papirus por 38 anos e só deixou de ir à empresa cinco dias antes de fechar os olhos e seguir em um novo plano.

Homem simples, bem-humorado, de fibra e muito religioso. Uma das cenas mais recorrentes em minha memória remete há tempos passados re, em que ele vinha de Limeira para São Paulo, portando documentos importantes que precisavam ser assinados e ele fazia questão de vir pessoalmente trazê-los. Ele chegava bem cedinho, estacionava o carro no portão da minha casa e ficava aguardando o relógio marcar 8h30 para tocar a campainha e pedir que me chamassem para cumprir sua missão.

Ele ficava feliz em servir e seus olhos brilhavam, com a mesma intensidade de quando acabou de ler a dedicatória que escrevi para ele e gravou esse vídeo, que não poderia deixar de compartilhar, como forma de prestar uma singela homenagem.

Próximo de seu aniversário, mas já abatido pelo câncer com o qual lutava por vários anos, ele pediu à esposa que se ele morresse naquele período, que ela fizesse um delicioso bolo e levasse para os seus amigos da Papirus.

Ela atendeu a esse pedido com amor e carinho e também o vestiu com a camisa da Papirus para ser enterrado da forma como ele desejava.

Laercio vai fazer muita falta!

 

18 Comentários


  1. Sr. Dante, me emocionei muito com sua homenagem ao Laércio! Nosso filho amado de Deus faz muita falta, mas o legado de honestidade. E amor ao trabalho é algo que nunca sairá da minha memória. A Papirus me deu grandes oportunidades de crescimento trabalhando diretamente com seu filho Marco Fábio e uma dessas grandes oportunidades foi ter conhecido um dos meus melhores amigos.Muito obrigada

    Responder

  2. Trabalhei na Papirus por 8 anos, me formei em Administração, MBA em RH e lecionei na faculdade… Os maiores livros de Liderança, comprometimento,orgulho de pertencer, vestir a camisa da empresa, sr canalizam nas atitudes que o Sr Laércio (Amigão, Filho Amado do Pai) realizou em todos os seus dias.
    Não há como esquecer um dia que minha esposa (que estava grávida de nosso único filho) me ligou que ele estava na frente da minha casa e lhe entregou uma oração da Nossa Senhora do Bom parto… sem mesmo conhecer minha esposa, o mundo precisa de mais ‘Laercios’.

    Responder

  3. Me emocionei muito com a homenagem, maravilhosa atitude …. sensacional

    Responder

  4. Olá Dante
    Laércio foi a pessoa com quem mais me identifiquei na Papirus. } Sempre prestativo e amigo. Lembro o dia em que minha mãe faleceu e ele fez questão de me levar ao aeroporto para eu não ir só. Uma grande pessoa. Até hoje guardo com carinho uma grelha para churrasco que ele mandou fazer e me presenteou no dia do meu aniversário e me disse ” Sr. Ornellas, Isto é para nunca esquecer do Laércio”. Realmente eu nunca me esqueci dele e nem da Papirus, foi um período feliz na minha vida.

    Responder

      1. Boa tarde Dante
        Sai da Papirus, mas nunca deixei de acompanha os passos da empresa. Quando você adquiriu a fazenda Aurora e deu inicio ao Criatório do Guzerá Ramenzoni, ai mesmo é que acompanhei muito. Como você deve lembrar eu gosto de vida rural e sempre era convidado para dar palestras sobre plantio de capim, bovino cultura e outros temos ligados ao campo. Muitas vezes passeio videos do Apolo e Carimbó para os membros da Associação Comercial e Agrícola de São Pedro da Aldeia mostrando belos exemplares da raça guzerá. Também assisti diversas entrevistas suas no Canal do Boi, mostrando a fazenda Alvorada. Achei ótima a sua parceria com a Perfeita União, visto que eles durante décadas se dedicam ao melhoramento genético, não sei se deu certo, mas que a iniciativa era boa isto era. Fiquei triste ao saber do fim do criatório Ramenzoni, Ter touros na CRV Lagoa é para poucos e você conseguiu. Parabéns.
        Um grande abraço

        Responder

        1. Caro Ornellas,

          Assim como você, também tenho boas lembranças do tempo que vc trabalhava na Papirus.
          Que bom que ficaram boas lembranças.
          Agradeço suas palavras elogiosas que muito me honram.
          Vc tem razão quando comenta que deve ter sido difícil conseguir uma vaga na CRV Lagoa, isso foi fruto de um trabalho sério, bem feito e já desvinculado dos irmãos Tonetto.
          Apollo e Carimbó trouxeram-nos muitas alegrias e premiações e foram muito bem comercializados.
          Até qualquer dia.
          Um abraço.

          Responder

          1. Boa noite Dante
            O mundo rural é realmente fascinante, apesar de dar muito trabalho. Não existe sábados, domingos, Carnaval, Natal e nem tão pouco feriado, mas é gratificante vermos as coisas acontecerem. A evolução da genética brasileira é digna de admiração. O surgimento da IA e da FIV modificou todo o sistema de criação e hoje o Brasil é um dos expoentes no mundo. Isto você conhece muito mais do que eu.
            Mudando de assunto e o Eduardo que fim levou?
            Tenha uma boa noite e até breve.


  5. Boa tarde, Ornellas!
    Se o Eduardo a que você se refere for o Lula Carcassi, infelizmente já faleceu há cerca de três anos, vitimado por um enfarte.

    Abraço.

    Responder

  6. Muito emocionante e verdadeiro .Sr Dante, trabalhei na Papirus na Portaria Junto com Laércio, aprendi muito com ele, deixou muitas saudades , me lembro das longas conversas entre, eu Sr. Laércio, Sr. Priminine, me lembro de cada momento , que estive na Papirus, juntos ao saudosos amigos…

    Responder

  7. Hoje bateu uma saudades do “irmãozão de Deus”
    E não sei nem como vim achei este link aqui, dessa homenagem.
    Eu amei (e me emocionei demais) lendo tudo isso aqui.
    Só quem teve a oportunidade de conhecer o Sr. Laércio sabe bem de tudo isso (da Essência que só ele tinha).
    Feliz/Emocionada por essa leitura/homenagem/lembrança <3
    Abraços
    Carla Ferreira de Deus

    Responder

  8. Olá sr.Dante
    Trabalhei por mais de 20 anos na Papirus e me orgulho muito de ter sido um grande amigo do Laércio.
    Homem digno de toda essa homenagem.
    Parabéns

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *