Dia dos pais virou dia dos irmãos

Tempo de leitura: 2 minutos

Lamberto, Dante e Virgilio. Os 3 irmãos Ramenzoni.

Meu irmão Lamberto, um ano e meio mais velho do que eu, passou recentemente por uma cirurgia que exigiu muito empenho da equipe médica e muita força interior dele para conseguir superar, ganhar alta médica e retornar para junto de seus entes queridos.

Nosso relacionamento nos últimos vinte anos não foi o que se poderia chamar de fraternal, devido principalmente a nossa forma diferenciada de ver o mundo, mas seguimos irmãos e como tal, cada um a seu modo, se preocupando de longe com as dificuldades apresentadas pela vida, principalmente as de saúde.

Nos primeiros dias de agosto, conversando com a Cidinha sobre o estado de saúde do meu irmão, fiquei preocupado e emocionado com as notícias de que ele estava passando por momentos de sofrimento e dor, e isso bateu forte dentro de mim e essa emoção se manifestou em lágrimas.

No dia seguinte, minha amada Cidinha, muito sensível e sempre movida por sentimentos de solidariedade e empatia, foi visitar o meu irmão, acompanhada da minha irmã Lucia. Em meio à conversa, contou ao Lamberto que eu havia me emocionado ao saber do estado de saúde dele e isso foi a senha para ele também se emocionar e sentir o mesmo aperto no peito. Estava lançada a semente do bem se entender. 

Os dois em momento de alinhamento, de sublimação. 🙌🏻

Marcamos de reunir as famílias, pais, irmãos, netos, cunhados e movidos pela vontade de suplantar todos os problemas com leveza de alma, deixando apenas fazer valer o sentimento!

A data, a mais significativa que poderia ser: Dia dos Pais.

E eu só tenho dois adjetivos para retratar o que foi o nosso encontro: oportuno e delicioso! Para ser bem preciso, “o encontro das últimas duas décadas!”.

Todos estavam felizes, a começar por mim e meu irmão Lamberto, que colocamos o papo em dia e isso, além de gratificante, nos fez um bem que não tem preço.

Fiquei satisfeito com esse reencontro e com a forma carinhosa com que o meu sobrinho Lambertinho organizou tudo. Só posso agradecer por ele nos ter proporcionado um dia tão gostoso em família.

Que venham muitos outros encontros familiares como esse!

Em tempo: a foto que abre essa postagem é uma homenagem ao meu irmão Virgílio, que nos deixou em 2018. (Foto tirada em 1998.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *